Itália
Toscana, Itália

Vinho tinto Tenuta Sette Ponti Oreno

Incrível supertoscano, o vinho tinto Oreno é um corte bordalês, com Merlot, Cabernet Sauvignon e Petit Verdot de vinhedos orgânicos. Assinado pela impecável Tenuta Sette Ponti, resulta num vinho tinto elegante, complexo e sedoso. Oreno exibe aromas de frutas pretas maduras, notas tostadas e de especiarias. É um tinto elegante e encorpado, com taninos maduros e potentes, boa intensidade e ótima persistência.

Harmonizações:
Carnes vermelhas de longo cozimento e bem temperadas, carnes grelhadas com molhos intensos e preparações à base de carne de caça.
RP
94
Classifique esse vinho
compre agora e garanta o melhor preço
DE R$1.100,00
R$999,00

Em até 3x de R$333,00 s/ juros

Incrível supertoscano, o vinho tinto Oreno é um corte bordalês, com Merlot, Cabernet Sauvignon e Petit Verdot de vinhedos orgânicos. Assinado pela impecável Tenuta Sette Ponti, resulta num vinho tinto elegante, complexo e sedoso. Oreno exibe aromas de frutas pretas maduras, notas tostadas e de especiarias. É um tinto elegante e encorpado, com taninos maduros e potentes, boa intensidade e ótima persistência.
Mais informações
País: Itália
Região:
Tipo:
Teor Alcoólico:
Volume da Garrafa:
Temperatura de serviço:
Safra: 2016
RP
94

As uvas são cultivadas segundo a viticultura orgânica. A colheita é manual e vinificação segue a filosofia de mínima intervenção. Após a fermentação do mosto, que acontece durante 25 dias com maceração, o vinho matura por 18 meses em barricas novas de carvalho francês e faz um afinamento em garrada ao longo de 12 meses.

Carnes vermelhas de longo cozimento e bem temperadas, carnes grelhadas com molhos intensos e preparações à base de carne de caça.

Localizada em Valdarno, no coração da Toscana, a Tenuta Sette Ponti pertence à família Moretti Cuseri e possui 330 hectares ao todo, sendo 50 hectares ocupados por vinhas cultivadas de maneira orgânica. O nome da propriedade remete ao número de pontes que existem ao longo do Rio Arno, entre Firenze e Arezzo. Uma informação curiosa é que, até 1997, as uvas originadas na propriedade eram vendidas para grandes produtores da região. Na lista de compradores consta, por exemplo, Piero Antinori. Ou seja, essa matéria-prima, sem dúvida, tem uma qualidade indiscutível – pré-requisito para vinhos de altíssima gama.