Vinho tinto Pingus
Espanha
Ribera del duero, Espanha

Vinho tinto Pingus

Pingus foi o primeiro vinho da região espanhola de Ribera del Duero a obter a nota máxima (100 pontos) de Robert Parker. A uva Tempranillo, onipresente em Ribera del Duero, é selecionada em 4 parcelas de vinhedos muito antigos, que têm rendimentos muito baixos e, por isso, produzem bagos concentrados em aromas e sabores. Sua vinificação é minuciosa, com fermentação em cubas de concreto e envelhecimento em barricas de carvalho, para preservar a expressão do seu terroir. Por trás deste disputado vinho tinto espanhol está Peter Pingus Sisseck, renomado enólogo e agrônomo dinamarquês.

Harmonizações:
Pratos sofisticados de carne vermelha e de caça, e queijos maduros.
pontuacao
JS
100
RP
100
Classifique esse vinho
compre agora e garanta o melhor preço
DE R$14.500,00
R$6.999,00

Em até 3x de R$2.333,00 s/ juros

Pingus é um ícone do mundo do vinho, sempre muito disputado. Foi o primeiro vinho tinto de Ribera del Duero a arrematar a nota 100 pontos de Robert Parker. Pingus é elaborado a partir de vinhedos antigos, plantados em 1929 - um dos segredos de sua surpreendente complexidade.
Mais informações
País: Espanha
Tipo:
Teor Alcoólico:
Volume da Garrafa:
Temperatura de serviço:
Safra: 2014
pontuacao
JS
100
RP
100
Vinho tinto Pingus

A fermentação das uvas ocorre por gravidade em cubas de concreto com leveduras naturais, passa por maceração de 20 a 25 dias e é envelhecido em barris de carvalho e em cubas de concreto durante 22 meses. O vinho é engarrafado sem filtragem.

Pratos sofisticados de carne vermelha e de caça, e queijos maduros.

É um dos maiores nomes do mundo do vinho. Localizada na região de Ribera del Duero, na Espanha, Dominio de Pingus engarrafa vinhos em quantidades minúsculas, o que os torna raros e exclusivos, verdadeiros objetos de desejo. A propriedade é formada por pequenas vinhas velhas, espalhadas por diversos locais da região. Seu vinho mais importante, o Pingus, é elaborado com uvas de parreiras plantadas no ano de 1929, em solo predominantemente de cascalho e areia, com subsolos de argila, calcário e rendimentos baixíssimos. Os exemplares são fermentados em cubas e, em seguida, envelhecidos em barricas de carvalho, por 20 a 22 meses em média. Sua produção não passa de 6 mil garrafas por ano e a safra 2012, por exemplo, recebeu pontuação máxima de 100 pontos de Robert Parker e também de James Suckling. No comando da bodega está Peter Pingus Sisseck, o renomado enólogo e agrônomo dinamarquês, nascido em 1962. A prestigiada vinícola era um sonho, o qual conseguiu concretizar com muito sucesso em 1995.