Vinho tinto Nicolas Catena Zapata 2010
Argentina
Mendoza, Argentina

Vinho tinto Nicolas Catena Zapata

O vinho tinto Nicolas Catena Zapata é, desde que foi lançado (safra 1997), considerado um dos melhores vinhos do mundo. Trata-se de um corte das uvas  Cabernet Sauvignon e Malbec cultivadas nos melhores vinhedos de altura de Catena Zapata. Com fermentação em barricas de carvalho francês e estágio de 24 meses também em barricas francesas, eis um vinho tinto sofisticado, cheio de camadas, sóbrio e focado – pra lá de complexo. A safra 2013 é especialmente boa. Aproveite!

Harmonizações:
Carnes vermelhas e alta gastronomia.
JS
97
RP
95
5 (100%) 2 votes
Classifique esse vinho
compre agora e garanta o melhor preço
DE R$888,00
R$809,90

Em até 3x de R$269,97 s/ juros

A primeira safra (1997) do Nicolas Catena Zapata causou sensação no mundo do vinho ao ser apresentada em cinco provas distintas, às cegas, com vinhos do nível de Château Latour, Château Haut-Brion e Opus One, ficando quatro vezes em primeiro lugar e uma vez em segundo. E as safras seguinte mantiveram-se no mesmo patamar de qualidade.
Mais informações
País: Argentina
Região:
Produtor:
Tipo:
Teor Alcoólico:
Volume da Garrafa:
Temperatura de serviço:
Safra: 2014
JS
97
RP
95
Vinho tinto Nicolas Catena Zapata 2010

Cabernet Sauvignon (75%) e Malbec (25%) compõem o vinho tinto Nicolás Catena Zapata. As uvas são selecionadas em quatro vinhedos diferentes, situados entre 950 e 1.450 metros de altitude, em Mendoza. Elas são vinificadas separadamente, de acordo com as parcelas de vinhedo, e fazem a fermentação alcoólica em barricas novas de carvalho francês sob a ação de leveduras indígenas. A fermentação malolática também acontece nas barricas. O vinho resultante matura durante 24 meses em carvalho francês e por mais 24 meses na garrafa, antes de ser lançado no mercado.

Carnes vermelhas e alta gastronomia.

Catena Zapata representa um divisor de águas no vinho argentino, tido como o produtor que colocou os tintos e branco do país no mais alto nível de qualidade mundial. A vinícola pertence à família Catena, que tem origem italiana e se estabeleceu em Mendoza no final do século XIX. O fundador, Nicolás Catena, plantou sua primeira vinha de Malbec em 1902, mas foi seu neto, que tem o mesmo nome, quem revelou para o mundo o potencial do país para a produção de vinhos de alta gama. Nos anos 1990, Nicolás Catena investiu na identificação das melhores zonas de Mendoza para a produção de Malbec, Cabernet Sauvignon e Chardonnay, além de selecionar os melhores clones dessas cepas. Com uma matéria-prima impecável, passou a elaborar vinhos que lançaram a Argentina num novo patamar de qualidade. Atualmente, seus vinhos tintos e vinhos brancos figuram entre os melhores exemplares de todo o mundo.