Vinho tinto Coppo Barbera d'Asti Camp du Rouss 2011
Itália
Piemonte, Itália

Vinho tinto Coppo Barbera d’Asti Camp du Rouss 2011

O vinho tinto Coppo Barbera d’Asti Camp du Rouss é um marco da vinícola Coppo e de toda a região do Piemonte! Trata-se de um Barbera d’Asti cheio de fruta, com destaque para os aromas de ameixa, além de especiarias. De corpo médio e ótima acidez, tem um final fresco e atraente. É o melhor exemplo do potencial desta autêntica cepa italiana.

Harmonizações:
Carnes finas, aves, massas e risoto de cogumelos.
JS
90
Classifique esse vinho
compre agora e garanta o melhor preço
DE R$215,00
R$202,50

Em até 3x de R$67,50 s/ juros

O vinho tinto Coppo Barbera d’Asti Camp du Rouss é um marco da vinícola Coppo e de toda a região do Piemonte! Trata-se de um Barbera d’Asti cheio de fruta, com destaque para os aromas de ameixa, além de especiarias. De corpo médio e ótima acidez, tem um final fresco e atraente. É o melhor exemplo do potencial desta autêntica cepa italiana.

Mais informações
País: Itália
Região:
Produtor:
Uva: Barbera
Tipo:
Teor Alcoólico:
Volume da Garrafa:
Temperatura de serviço:
JS
90
Vinho tinto Coppo Barbera d'Asti Camp du Rouss 2011

As uvas passam por uma seleção já durante a colheita manual e são submetidas à maceração com as cascas por oito a doze dias. É realizada a fermentação alcoólica em cubas com controle de temperatura, seguida de fermentação malolática completa. O vinho, então, matura por doze meses em barricas de carvalho francês (20% novas).

Carnes finas, aves, massas e risoto de cogumelos.

Localizada na cidade de Canelli, no Piemonte, Coppo é uma das mais antigas vinícolas familiares da Itália – sua história remonta ao final do século XIX, sendo que as caves subterrâneas, com 5 mil metros quadrados de área e a 40 metros de profundidade, são originais e reconhecidas como patrimônio da Unesco. Apesar de ser grande especialista na uva Barbera, a vinícola Coppo tem sua origem na produção de vinho espumante. Piero Coppo, o precursor do que a Coppo representa hoje, marcou a história da vitivinicultura italiana ao elaborar o Moscato Champagne, o primeiro espumante do país produzido com segunda fermentação na garrafa, conforme o método de Champagne. No início do século XX, a Coppo voltou-se para os vinhos tintos, com especial atenção à uva Barbera. Até então, esta era uma cepa banal, de alta produtividade e, por isso, utilizada em vinhos comerciais. Coppo descobriu seu verdadeiro potencial. Com uma nova filosofia de cultivo, privilegiando baixos rendimentos e realizando uma colheita cuidadosa, ou seja, manual e no ponto ideal de maturação das uvas, além de passar a utilizar barricas de carvalho francês para estagiar os vinhos, Coppo revelou ao mundo uma faceta até então desconhecida da Barbera – elegante e complexa. Influenciada pelos vinhos franceses, a terceira geração da família, que assumiu os negócios entre as décadas de 1970 e 1980, expandiu o portfólio, agregando aos espumantes Metodo Classico, vinhos brancos de Chardonnay e também ousou ao introduzir barricas pequenas de carvalho francês na vinificação dos vinhos. Uma das grandes proezas desta geração foi a criação de dois vinhos tintos de Barbera de altíssimo nível: Barbera d’Asti Pomorosso e Barbera Camp du Rouss. A Coppo está sob o comando dos irmãos Piero, Gianni, Paolo e Roberto -- eles gerem os 52 hectares de vinhedos no Piemonte que são o ponto de partida de um portfólio de vinhos diversificados e muito elogiados. Além dos incríveis espumantes e tintos Barbera, a família produz outras preciosidades, como o vinho branco Gavi La Rocca, elaborado com a rara uva Cortese, e um Barolo, que não poderia faltar!