Vinho tinto Fèlsina Chianti Classico Rancia Riserva 2008
Itália
Toscana, Itália

Vinho tinto Fèlsina Chianti Classico Rancia Riserva 2011

Fattoria di Fèlsina é um ícone do vinho italiano e uma das maiores referências em Chianti Classico. O cultuado Rancia Riserva combina potência e elegância, sendo elaborado com uvas Sangiovese de um vinhedo único e excepcional, e maturado por 16 meses em barricas de carvalho francês. A safra de 2008 recebeu 93 pontos de Robert Parker, que elogiou muito sua fruta suntuosa e sensualidade.

Harmonizações:
Carnes vermelhas, cordeiro, pratos com cogumelos.
RP
94
Classifique esse vinho
compre agora e garanta o melhor preço
DE R$640,00
R$596,90

Em até 3x de R$198,97 s/ juros

Fattoria di Fèlsina é um ícone do vinho italiano e uma das maiores referências em Chianti Classico. O cultuado Rancia Riserva combina potência e elegância, sendo elaborado com uvas Sangiovese de um vinhedo único e excepcional, e maturado por 16 meses em barricas de carvalho francês. A safra de 2008 recebeu 93 pontos de Robert Parker, que elogiou muito sua fruta suntuosa e sensualidade.
Mais informações
País: Itália
Região:
Uva: Sangiovese
Tipo:
Teor Alcoólico:
Volume da Garrafa:
Temperatura de serviço:
RP
94
Vinho tinto Fèlsina Chianti Classico Rancia Riserva 2008

Tradiconal, com controle de temperatura. Maceração de 12 a 15 dias.

Carnes vermelhas, cordeiro, pratos com cogumelos.

Um “exemplo de classe e elegância”, segundo o Gambero Rosso — com nada menos que 24 “tre bicchieri” do famoso guia — a Fattoria di Fèlsina é um dos ícones do vinho italiano e uma das maiores referências em Chianti Classico. Domenico Poggiali comprou a propriedade de Fèlsina em 1966 e, num ato corajoso para a época, quando a viticultura italiana passava por um momento difícil, decidiu investir na qualidade dos vinhos e no talento de alguns jovens enólogos. Apaixonados pelo universo dos vinhos e grandes empreendedores, Domenico e seu filho Giuseppe Poggiali modernizaram as diretrizes da propriedade sem deixar de lado as tradições. Em alguns anos, os hectares cultivados se multiplicaram e transformaram toda a organização e a alma dos negócios da Fattoria. Em meados dos anos de 1970, Giuseppe Mazzocolin, genro de Domenico, se uniu ao time da vinícola com a missão de desenvolve-la comercialmente. Sua base e cultura humanista e consciência da responsabilidade e papel das pessoas nos afazeres da empresa contribuíram para o crescimento e propagação da cultura italiana do vinho pelo mundo, obtendo grande reconhecimento internacional. A amizade com Luigi Veronelli e a colaboração com o enólogo Franco Bernabei traçaram os caminhos que norteariam a empresa rumo ao futuro. Com grande coerência em seus exemplares, a Fattoria chegou ao ano de 1983 lançando os rótulos Fontalloro e Rancia, que seguem até hoje entre seus melhores vinhos.