Vinho tinto Cepa 21
Espanha
Ribera del duero, Espanha

Vinho tinto Cepa 21

Cepa 21 é um vinho tinto da uva Tinto Fino (como a Tempranillo é chamada em Ribera del Duero). Sofisticado e repleto de aromas e sabores, combina notas frutadas, florais, de especiarias e de chocolate. Também aparecem aromas conferidos pelo estágio do vinho em barricas de carvalho francês, durante 14 meses, o que deixa o conjunto ainda mais atraente. Na boca, Cepa 21 é um vinho tinto espanhol concentrado e elegante ao mesmo tempo, mostra boa estrutura, textura macia e um final cheio de sabor.

Harmonizações:
Carnes de Caça, Carnes Vermelhas, Condimentados, Risotos.
pontuacao
JS
90
Classifique esse vinho
compre agora e garanta o melhor preço
DE R$354,00
R$292,00

Em até 3x de R$97,33 s/ juros

Cepa 21, além de ser um vinho tinto espanhol muito elogiado pela complexidade e alta qualidade, é também o nome da vinícola que o produz em Ribera del Duero,  um projeto vanguardista concebido pelos irmãos José e Javier Moro
Mais informações
País: Espanha
Produtor:
Teor Alcoólico:
Volume da Garrafa:
Temperatura de serviço:
Safra: 2015
pontuacao
JS
90
Vinho tinto Cepa 21

As uvas são colhidas em um vinhedo plantado há quase 30 anos. O vinho segue uma vinificação tradicional e passa 14 meses envelhecendo em barrica, antes de ser lançado no mercado.

Carnes de Caça, Carnes Vermelhas, Condimentados, Risotos.

Nesta bodega vanguardista, erguida em 2007 no pueblo de Castrillo de Duero, em Ribera del Duero, são talhados vinhos ricos e sofisticados, em estilo moderno. Por trás do ambicioso projeto estão os irmãos José e Javier Moro, proprietários da tradicional bodega Emilio Moro na mesma região. O edifício contemporâneo, equipado com tecnologia de ponta, destaca-se no centro de 50 hectares de vinhedo plantados em 2000 com a onipresente uva Tinto Fino. Os clones foram selecionados em um vinhedo centenário da família e se deram muito bem neste vale, entre 780 e 850 metros de altitude na margem esquerda do rio Duero, com orientação a norte. O projeto Cepa 21 foi pensado para unir a tradição às tendências do novo século e já recebeu muitos elogios da imprensa especializada. Acabou atraindo também dois sócios famosos no universo do futebol, que quiseram fazer parte da empreitada – o jogador brasileiro Ronaldo (Fenômeno) e o espanhol García Calvo. Cada um possui 1% de participação, mas a gestão e produção de vinhos são controladas exclusivamente pela família Moro.