Vinho tinto Château Pichon Longueville Comtesse de Lalande 2010
França
Bordeaux, Pauillac, França

Vinho tinto Château Pichon Longueville Comtesse de Lalande 2010

Considerado por Robert Parker um “vinho monumental”, o vinho tinto Château Pichon Longueville Comtesse de Lalande é comparável em qualidade aos Premiers Crus.  Seu corte possui, principalmente, Cabernet Sauvignon, mas também grande proporção de Merlot (entre 20% e 30%), além de pequena dose de Cabernet Franc e Petit Verdot, dependendo da safra. É um vinho tinto complexo e sofisticado ao mesmo tempo, em um estilo cheio de fruta preta combinada com notas de violeta, baunilha e especiarias. Tem corpo médio, boa estrutura e um final de boca persistente e macio, com um delicioso toque mineral.

Harmonizações:
Carnes vermelhas e alta gastronomia.
WE
96
RP
95
Classifique esse vinho
compre agora e garanta o melhor preço
DE R$4.290,00
R$3.100,00

Em até 3x de R$1.033,33 s/ juros

Considerado por Robert Parker um “vinho monumental”, o vinho tinto Château Pichon Longueville Comtesse de Lalande é comparável em qualidade aos Premiers Crus.  Seu corte possui, principalmente, Cabernet Sauvignon, mas também grande proporção de Merlot (entre 20% e 30%), além de pequena dose de Cabernet Franc e Petit Verdot, dependendo da safra. É um vinho tinto complexo e sofisticado ao mesmo tempo, em um estilo cheio de fruta preta combinada com notas de violeta, baunilha e especiarias. Tem corpo médio, boa estrutura e um final de boca persistente e macio, com um delicioso toque mineral.
Mais informações
País: França
Região:
Tipo:
Teor Alcoólico:
Volume da Garrafa:
Temperatura de serviço:
Safra: 2010
WE
96
RP
95
Vinho tinto Château Pichon Longueville Comtesse de Lalande 2010

A vinificação é realizada em cubas de aço inoxidável. No final , o vinho matura durante 18 meses em barricas francesas, sendo 50% novas e 50% de primeiro uso.

Carnes vermelhas e alta gastronomia.

A história do Château Pichon-Longueville Comtesse de Lalande remonta a 1850, quando o barão Joseph de Pichon Longueville dividiu sua propriedade entre os cinco filhos. A condessa Virginie assumiu 3/5, em um acordo com suas duas irmãs, transformando seu quinhão em Château Pichon Longueville Comtesse de Lalande, já que era casada com o conde de Lalande. Foi na sua gestão que a propriedade despontou como Deuxième Cru na histórica classificação de 1855. A outra mulher que marcou os destinos dessa casa foi May-Éliane de Lencquesaing, que assumiu o comando em 1978 e, durante quase 30 anos, dedicou-se a recuperar os vinhedos, modernizar a adega e promover seus vinhos, tornando-os conhecidos e desejados no mundo todo. Nessa época, o Château Pichon Longueville Comtesse de Lalande ganhou fama como “super second” ao ser comparável aos Premiers Crus em qualidade. Obteve 100 pontos de Robert Parker na safra 1982 e, em 1994, a Wine Spectator indicou-o entre as 50 propriedades top de Bordeaux, em oitavo lugar no ranking ao lado do Château Haut-Brion. Atualmente, sob o controle do grupo Louis Roederer, o altíssimo padrão de qualidade dos vinhos está em mãos seguras.