Vinho tinto Casa Ermelinda Leo d'Honor 2009
Portugal
Palmela, Portugal

Vinho tinto Casa Ermelinda Leo d’Honor 2009

A uva Castelão que dá origem a este excelente tinto português é também conhecida como Periquita. Ela vem de um vinhedo antigo – com mais de 60 anos de idade -, resultando num vinho muito classudo.
Tem um aroma profundo e concentrado, com notas de frutas pretas, compota e especiarias. Na boca, mostra nuances de tabaco e chocolate, conferidas pelo estágio do vinho em barricas de carvalho francês. É encorpado, com taninos presentes e um elegante final.

Harmonizações:
Ideal com carnes vermelhas e de caça, assados no forno, queijos fortes e foie gras.
RP
93
Classifique esse vinho
compre agora e garanta o melhor preço
DE R$189,50
R$169,50

Em até 3x de R$56,50 s/ juros

A uva Castelão que dá origem a este excelente tinto português é também conhecida como Periquita. Ela vem de um vinhedo antigo – com mais de 60 anos de idade -, resultando num vinho muito classudo. Tem um aroma profundo e concentrado, com notas de frutas pretas, compota e especiarias. Na boca, mostra nuances de tabaco e chocolate, conferidas pelo estágio do vinho em barricas de carvalho francês. É encorpado, com taninos presentes e um elegante final.
Mais informações
País: Portugal
Região:
Uva: Castelão
Tipo:
Teor Alcoólico:
Volume da Garrafa:
Temperatura de serviço:
RP
93
Vinho tinto Casa Ermelinda Leo d'Honor 2009

As uvas são colhidas manualmente e fermentam em cubas de aço inoxidável com controle de temperatura. Após a fermentação, o vinho envelhece 18 meses em barricas novas de carvalho francês.

Ideal com carnes vermelhas e de caça, assados no forno, queijos fortes e foie gras.

Esta vinícola familiar, fundada em 1920 por Deonilde Freitas, despontou nas últimas décadas como um grande nome do vinho português. Localizada na região de Palmela, próxima à Lisboa, hoje é gerida por Leonor Freitas – a 4ª geração da família. Em 1997, a empresa produziu e engarrafou o primeiro vinho com marca própria – até então, eles eram vendidos a granel para outros produtores. Possui 400 hectares de vinhedos plantados com diferentes castas – Castelão, Trincadeira, Touriga Nacional, Aragonez, Syrah, Alicante Brouschet, Touriga Franca, Merlot, Petit Verdot, e as brancas Fernão Pires, Chardonnay, Arinto, Verdelho, Sauvignon Blanc e Moscatel de Setúbal. O enólogo consultor é o talentoso Jaime Quendera, que conta com uma adega que une tecnologia moderna e tradição para a elaboração dos ótimos vinhos desta casa.